Release

A Companhia Caracaxá tem como data de fundação o ano de 2003, mas na realidade é fruto de um intenso processo de estudos sobre a prática do Maracatu de Baque Virado que se iniciou a partir de 2001 com a viagem de diversos integrantes (ou ex-integrantes da Cia) para a cidade de Recife. É composta, em grande parte, por músicos que foram e são de grupos de percussão e outras companhias tradicionais de São Paulo, tais como Grupo Batuntã, Cia de Artes do Baque Bolado, Companhia Cênica Nau de Ícaros, Maracatu Bloco de Pedra e outros trabalhos musicais.
O Maracatu Nação de Baque Virado, prática popular tradicional do Estado de Pernambuco, é o elemento trabalhado pelo grupo, que executa as “Toadas” das Nações e também “Toadas” compostas por seus próprios integrantes. As toadas são as músicas performatizadas pelos grupos de maracatu.

A Cia. vem se apresentando desde sua estreia no Espaço Aprendiz durante evento do projeto no ano de 2003. Pouco depois, se apresentou na festa de encerramento do ano de Gilberto Dimeinstein no mesmo local. Sequencialmente, em 2004 o grupo executou trabalhos na comunidade do Real Parque em parceria com o projeto PUC Nova Escola, Alto do Rivera no Jardim Ângela e no Parque Regina em parceria com o Instituto Sou da Paz. Apresentou-se também na inauguração do Museu Afro Brasileiro no Parque do Ibirapuera em outubro, executando um trabalho em conjunto com a Nação do Maracatu Porto Rico, sediada no Recife-PE.

A Cia Caracaxá é um grupo que pode realizar e oferecer diversos tipos de atividades diferentes. Pode se apresentar em festas, eventos em locais fechados e abertos, arrastões de maracatu nas ruas, shows de palco, palestras e apresentações sobre os aspectos históricos do maracatu, workshops, oficinas entre outras intervenções e atividades.

O grupo trabalha com base em um processo de pesquisa realizada por seus integrantes em Pernambuco, nas Tradicionais Nações de Maracatu, principalmente no período do carnaval, de janeiro a março, desde o ano de 2001. Alguns integrantes são membros integrantes de algumas das tradicionais Nações de Maracatu e estão envolvidos de maneira muito próxima com atividades e eventos que envolvam a cultura do Maracatu de Baque Virado.

A especialidade da Cia é o trabalho da música das diferentes nações de maracatu baseada nas particularidades de cada uma delas, referentes aos baques e composições, através de arranjos idealizados pela Cia., além de adereços e do figurino nas cores verde e branco, inspirados nas Nações.

A Experiência do Maracatu:

Experiências liminares e transcendentes são proporcionadas pela presença de um grupo de maracatu de baque virado. Os sons iniciais de uma platéia desavisada à espera de um show se misturam com as chamadas das caixas que clamam pelo resto do batuque.

As especificidades de um grupo que só trabalha com alfaias de Macaíba em seus momentos performáticos e se veste de verde e branco atribuem um toque especial ao show. As alfaias de Macaíba possuem uma intensidade sonora maior do que as alfaias de compensado e são típicas de parte das nações recifenses.

O cenário se constrói para uma apresentação que pode durar entre 1 hora e 2 horas. São performatizadas toadas de autoria de integrantes do grupo, de domínio público, e de nações conhecidas de Recife. Não envolve apenas a música, mas a linguagem corporal, o teatro do corpo que um grupo de maracatu não permite que fique parado.

Envolve aspectos de uma cultura tradicional de Recife em diálogo com a modernidade, que se expressa no processo de desterritorialização da prática.

Repertório da Cia. Caracaxá

A Cia. possui um vasto repertório com toadas e números de Maracatu Nação de Baque virado de autoria de alguns de seus integrantes e a grande maioria de Nações de Maracatu tradicionais da cidade do Recife e interior de Pernambuco.

São executadas releituras das seguintes Nações:

– Maracatu Nação Estrela Brilhante de Igarassú (1824); Mestre Gilmar.

– Maracatu Nação Estrela Brilhante do Recife (1906); Mestre Walter de França.

– Nação do Maracatu Porto Rico do Oriente (1916), Mestre Chacon Viana

– Nação do Maracatu Sol Nascente.

– Nação do Maracatu Elefante (1800).

– Maracatu Nação Leão Coroado (1863); Mestre Afonso

– Nação do Maracatu Encanto da Alegria (2001); Mestre Toinho.